Febre

 

Preciso do teu corpo, hoje.

Não, nem amanhã nem depois. Agora.

São os poros, sim. Mas os suores, também.

Quero os olhos em mim, a mão e a boca.

Não, nem amanhã nem depois. É urgente.

Evidente que quero teu sexo, mas quero mais.

O cheiro de teu corpo e de teu desejo.

O barulho de teus anseios, de tuas algazarras.

O gosto da tua boca, de tua fenda, de teus seios.

Não, nem amanhã nem depois. O já é tarde.

Arde, alarde, parte, mate: Agora, preciso.

Insisto.

Anúncios

About this entry