Coisas, que falo

um poema

chamava assim

o ato dela

pela manhã

em lhe procurar

o falo acordado.

rijo, pela fisiologia

dos corpos despertos

ou pelo desejo

também dos corpos quentes

e ao toque, aperto, tato

imitar também corpos, latentes.

o poema em linhas firmes

ou tênues palavras sutis

por vezes, letras, deliciosamente

sem pudor, rasura e dor

seguindo em versos e cantos

e espasmos, contrações e orgasmo.

extenuados os corpos se entregam

acordados para outro dia

outras vezes, calores, dilemas

a poetisa e suas rimas

e ele a querer ansiosamente

outro e novo, poema.

Anúncios

About this entry