Construções…

Sede, fome e vontade: Correios.

Diria que quando abriu a caixa postal, tinha lá uma carta, perguntando se.

Com a frase: “Lembro que derrubamos até um muro.”

E lembrou suores, dedos molhados, língua, tato, olfato, seios, falo, sorrisos, buceta, duro, febril, molhados: gozo, com tijolos no chão.

“Sim, sou eu mesmo.”

As reticências explicariam melhor.

Mas a fome, a sede, a vontade, estas ficam: muros, a derrubar.

Anúncios

About this entry